Por Ludmylla 3 de abril de 2016

Diário de viagem: 5 dias em Nova York

Já disse em outro post sobre NY o quanto a cidade é especial para mim. E quando surgiu a oportunidade de uma viagem curtinha durante a semana santa, eu não poderia perder de maneira alguma. Compramos a passagem com milhas da TAM e ficamos de olho nos preços de hotéis, tínhamos cerca de 2 meses para nos decidir. O curioso de ir a NY, logo depois de viajar para a Ásia, é que foi a coisa mais simples do mundo – parecia logo ali. E apenas o que tivemos que providenciar, além das passagens, foi o hotel mesmo. Simples né?! <3

 

vista-de-manhattan-ny

 

A cidade já é cara por natureza e com o dólar nesse patamar, fizemos várias reservas com cancelamento grátis e fomos acompanhando a evolução dos preços. Acabamos descobrindo o nosso hotel – The Knickerbocker – e nos apaixonamos por ele. Ele fica na 42th com a Sexta Avenida, bem na Times Square, é um hotel 5 estrelas com preço de muitos 3 estrelas na cidade e tem quartos grandes (com banheiro grande) e confortáveis, o que é uma raridade em Manhattan. Outra vantagem é que não cobram nada para receber encomendas – e a gente sempre compra várias coisas para entregar no endereço do hotel. O Knickerbocker também fica ao lado de uma estação bem central de metrô, dali chegávamos facilmente a vários pontos da cidade.

 

central-park-nova-york

 

Chegamos na segunda pela manhã e voltamos na sexta, à noite. Tivemos 5 dias inteiros e quatro noites. Esses dias incluíram compras, museus, um dia no Brooklyn, muitos restaurantes, show da Broadway, uma tarde no Central Park e muita andança pela cidade.

 

viagem-nova-york-dicas

look-dicas-viagem-ny

 

Acho que vou fazer um post só sobre o Brooklyn, para poder dar as dicas de forma mais detalhada, mas nosso dia por lá consistiu em explorar as regiões do DUMBO e Williansbrug. Passamos por Brooklyn Heights, fomos até o DUMBO, conhecemos o Brooklyn Bridge Park, onde fica o Jane’s Carousel. Tiramos a famosa foto na Washington Street, com a Manhattan Bridge (e o Empire State) no meio dos prédios <3 <3 <3. E de lá fomos de ferry para Williansburg, conhecer a região.

 

brooklyn-dumbo-viagem

 

Um outro dia da viagem dedicamos à região de Chelsea e Meatpacking District. Já falei do Chelsea Market em outro post – marido e eu somos apaixonados pelo mercado e nosso dia começou lá. Aproveitei para fazer umas comprinhas na Anthropologie e tomamos sopa naquela loja giga de frutos do mar que tem no mercado. De lá, fomos caminhar na Highline, e depois íamos ao Whitney Museum, que fica bem pertinho, mas estava fechado naquele dia (esqueci de pesquisar isso antes, my bad). Daí voltamos lá no último dia para conhecer o museu. Ele só fica fechado às terças, então programe isso para qualquer outro dia. Fica tudo pertinho, é ótimo!

 

look-do-dia-em-ny

 

Como não rolou o Whitney Museum nesse dia, pegamos o metrô e fomos ao Memorial 11 de Setembro, onde ficavam as Torres Gêmeas. Ainda não tínhamos feito esse programa e achei bastante interessante (e triste, claro). Além de conhecer o marco zero, vale entrar no Museu do World Trade Center, onde tem exposições relacionadas ao dia dos ataques e homenagem às vítimas. A que mais me marcou foi a de fotos feitas pelas ruas dos arredores das torres, no dia do atentado. A reação das pessoas, o choque nas fotos, super latente e intenso. A entrada é 24 dólares por adulto.

Outro destaque especial da viagem foi o espetáculo da Broadway que escolhemos assistir. Aladdin! É simplesmente fantástico e o melhor de todos que eu e meu marido já assistimos. O cara que faz o Gênio é o grande protagonista do musical, um artista completo. E o musical é lindíssimo – magia Disney, né mores? Não está nada barato ir a shows da Broadway com o dólar do jeito que está =/, mas faço questão de recomendar esse, tenho certeza que não há chances de arrependimento!

 

nova-york-dicas-de-viagem

roteiro-5-dias-em-ny

 

E para fechar o post, um pedido: andem de metrô!!! É mais cansativo sim, mas você se poupa do trânsito muitas vezes caótico, chega mais rápido nos lugares, economiza e ainda conhece bem mais o lugar já que também acaba andando mais a pé. No início vai parecer super complicado, mas não é. É só você pensar se vai para Uptown ou para Downtown e olhar a linha que melhor te atende. Rapidinho pega o jeito e é maravilhoso se sentir mais independente na hora de se locomover em qualquer lugar!

Pretendo fazer alguns posts sobre comprinhas. Mas também sobre restaurantes e sobre o Brooklyn. O que acham? Mais alguma ideia? =)

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
(3)

  1. Bárbara disse:

    Ai que delícia de post! Nova York é uma cidade tão mágica, não vejo a hora de voltar pra lá….
    Faz o post sobre Brooklyn, sim! Quero conhecer outros lugares fora de Manhattan na próxima vez que for pra lá, então vou adorar as dicas =)
    Beijinhos,
    http://www.blogdabarbara.com

  2. Juliana Brandão disse:

    Adorei lud ! Estava sentindo
    Falta dos seus post.

    Bjus

  3. […] estão mais voltadas para as farmácias americanas e algumas comprinhas que fiz na última ida a Nova York. Mesmo com o dólar nas alturas, alguns itens ainda saem bem mais baratos e outros nem são […]