Por Ludmylla 29 de fevereiro de 2016

Imperdível em Bangkok e dicas da cidade

Uma cidade de arquitetura exagerada, com prédios modernos erguidos ao lado de templos antigos e grandiosos. Bangkok é uma mega cidade, com trânsito caótico e quente quase o ano todo. Parece ruim, né?! Mas é uma cidade interessantíssima, especial e intensa. Eu adorei Bangkok, os mercados, o pad thai, a cerveja Chang e as pessoas.

viagem-bangkok

 

Nesse post teremos algumas dicas úteis para quem pretende visitar a Tailândia e os lugares que eu mais curti na cidade. Um pequeno guia para ajudar quem estiver a fim de se aventurar  por BKK =)

Para entrar na Tailandia brasileiros não precisam de visto. Mas é exigida a vacina contra a febre amarela e antes da imigração temos que passar pelo health control, onde eles checam seu cartão de vacinação internacional. Para providenciar esse documentos é só estar com a vacina tomada e dentro da validade (de 10 anos), e levar seu cartão de vacinação normal na Vigilância Sanitária que eles emitem o cartão internacional. Dá uma checada onde fica a repartição da Anvisa mais próxima da sua casa que presta esse serviço e providencie isso antes da viagem!!!

Não deixe para emitir o cartão de vacinação internacional na vigilância sanitária do aeroporto, é muito arriscado! Pode estar fechado, seu carimbo de vacinação pode não ter todas as informações necessárias, entre outros imprevistos. Conheço quem fez isso por orientação de agente de viagens e quase não conseguiu viajar – imagina passar por isso por um detalhe tão simples?! Eu já tinha o cartão por que na lua de mel também precisei, mas nem deu trabalho, é só se organizar =)

 

vista-de-bangkok

 

Nosso hotel em Bangkok foi o Sofitel So. Não é barato, ainda mais se você comparar com outras opções de hospedagem na cidade. Mas para a rede Sofitel, o preço é bem bom se comparado com o de outros grandes centros. E vou te dizer: é muito bom chegar em um hotel com um pouco de luxo, depois de uma viagem tão longa. Então faça suas contas e considere um upgradezinho nessa escolha de hotel ;)

 

piscina-do-sofitel-so-bangkok

hotel-em-bangkok-tailandia

 

Na Tailândia, quase ninguém fala inglês direito. Com as pessoas na rua, você quase tem que apelar para a linguagem de sinais, hehe. Então é bom estar preparado para contratempos trazidos pela barreira linguística, é só ter paciência, lembre-se que é você quem está na casa deles. Taxistas e motoristas de tuk tuk falam o básico – o básico para negociar preço para ser franca. Taxímetro eles nunca ligam, então negocie, quase sempre eles abaixam os preços. Uma descoberta super útil nessa viagem foi a opção existente no aplicativo do Tripadvisor de visualizar na língua local o endereço de onde você quer chegar. Daí é só definir seu destino, dar um print no endereço e mostrar ao taxista ou atendente do hotel.

Sobre os tuk tuks, vi muitas dicas em sites de viagem no sentido de que era melhor evitar. Mas em muitos lugares era difícil encontrar táxi e tinha uma infinidade de tuk tuks. Usamos umas três vezes em Bangkok e o que deu para perceber da dinâmica deles é: combine o preço antes e deixe bem claro que você quer ir direto para o seu destino. Muitos motoristas de tuk tuk fazem acordos com lojas ou outros estabelecimentos e querem incluir na viagem uma passadinha pelo local, “por conta dele” hehe. Nem insista, procure outro e deixe claro que é sem paradas =)

 

arquitetura-grand-palace-bangkok

 

3 lugares imperdíveis

Asiatique

Esse mercado fica nas margens do rio e é imenso. Lá tem muitas lojas, restaurantes, barraquinhas de comida de rua e um parque de diversões com uma roda gigante que proporciona uma ótima vista da cidade. Amamos o Asiatique e recomendei para várias pessoas já. Dá para fazer várias comprinhas de itens locais por preços ótimos e a comer bem, também pagando pouco. Reserve uma noite da viagem para passear e jantar por lá!

Khao San Road

A famosa rua dos mochileiros (que aparece no início do filme A Praia e em vários outros) é realmente imperdível, é um passeio rápido, ótimo para terminar o dia e jantar comida de rua. Lá também tem massagens tailândesas por precinhos mara e a fish massage, aquela dos peixinhos! É o máximo, vale muito fazer! Foi na Khao San Road que eu comi o primeiro pad thai da viagem, muito bem acompanhando de uma Chang bem gelada <3

Mercado flutuante

Muitos falam que não vale ir por ser muito turístico, mas eu adorei o passeio pelo Float Market e foi um dos meus preferidos na cidade. É muito diferente e algo que você só vai fazer lá – e isso pra mim já é motivo suficiente. É bom sair do hotel logo no início do dia e chegar lá por volta das 8 da manhã, antes do fluxo maior de turistas. Dá para comer por lá e também comprar souvenier, para quem gosta (#soudessas).

 

mercado-flutuante-em-bangkok-na-tailandia

pad-thai-culinaria-tailandesa

 

Os templos

São muitos templos pela cidade e acho que vale conhecer alguns deles. O que eu achei mais impressionante foi o Templo do Buda Reclinado – esse buda tem proporções parecidas com a do Cristo Redentor, é imenso e lindíssimo. A arquitetura do Wat Pho (onde fica o Buda Reclinado) é linda, o espaço é grande e vale dar uma volta com calma por lá. Outro lugar que vale desbravar com calma é o Grand Palace, onde fica o Wat Phra Kaeo (Templo do Buda de Esmeralda) e muitos outros templos de arquitetura riquíssima.

 

templos-em-bangkok

the-grand-palace-bangkok

 

Nós não fomos ao Wat Arun – o Templo do Amanhecer. Ele estava reformando e precisa atravessar o rio para chegar até ele, então preferimos apenas admirar da outra margem, durante o por do sol. O visual é impressionante! Esses três templos ficam próximos. Dá para reservar uma tarde da viagem para conhecê-los, terminando na margem do rio, para ver o por do sol bem em frente ao Wat Arun. Parece que ele vai terminar de reformar este ano, então quem puder, vale atravessar o rio para conhecer de pertinho.

 

wat-arun-bangkok

Templo do Amanhecer (Wat Arun).

 

templo-buda-de-ouro-bangkok

Templo do Buda de Ouro, que também visitamos.

 

Para entrar nos templos e também no Palácio é preciso estar com ombros e joelhos cobertos. Para as meninas, a melhor dica que posso dar é levar saias/vestidos em comprimento midi e longo, peças em tecidos levinhos e um lenço bem fininho, caso você queria sair de blusa de alça. Tem que estar devidamente coberta, mas a cidade é muito quente, então tente pensar em looks levinhos – um dos vestidos que usei era de manga longa, mas a malha dele é super fresquinha então foi tranquis! Outra dica: vá de sapatilha ou algum outro calçado fácil de tirar e colocar toda hora. É preciso tirar o sapato sempre que for entrar em algum templo, então alguns tênis ou sandálias mais elaboradas acabam não sendo tão práticos nessas horas.

 

traje-para-visitar-os-templos-na-asia

dicas-passeios-bangkok-tailandia

 

Quem tem vontade de conhecer Bangkok? =) Qualquer outra dúvida é só me chamar aqui nos comentários!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
(2)

  1. Thaís Buzatto disse:

    Adorei as dicas da viagem!! Amei as fotos também!

  2. Nathalia disse:

    Maquiagens importadas tipo Mac , urbano decay são mais baratas lá ? Valem a pena de se comprar ?