Por Ludmylla 30 de agosto de 2017

Chapada dos Veadeiros – o paraíso aqui pertinho

No último final de semana eu pude conhecer um dos lugares que sempre esteve na minha lista de destinos mais desejados – a Chapada dos Veadeiros. A viagem começou por Brasília, principal ponto de chegada para ir até a região da Chapada e aonde eu também estava indo pela primeira vez – foi ótimo também conhecer nossa capital federal.

 

chapada-dos-veadeiros-de-carro

 

Fiquei de quarta a sexta em Brasília e no sábado bem cedo, pegamos nosso carro alugado e caímos na estrada rumo a Alto Paraíso de Goiás. Existem três cidades mais recomendadas para se hospedar na região: Alto Paraíso (nossa escolha), São Jorge, que abriga o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e Cavalcante, cidade da famosa Cachoeira Santa Bárbara, uma das mais belas da região.

Escolhemos ficar em Alto Paraíso por ser mais perto de Brasília (teríamos apenas de sábado até segunda de manhã para curtir a região) e por ser uma cidade com mais estrutura que as outras. Há quem prefira se hospedar em São Jorge, por ser mais roots e poder mergulhar de verdade na vibe da região – tudo vai depender do seu perfil de viajante.

 

pousada-alto-paraiso-goias

 

Como tive apenas um final de semana na região, vou falar do meu roteiro e apenas dos locais que pude conhecer. Um deles é o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, onde existem três tipos diferentes de trilha. Uma mais tranquila, outra um pouco mais difícil e outra, que é bem extensa e depende de pernoite no parque. A entrada para o Parque Nacional é gratuita.

 

trilha-parque-nacional-da-chapada-dos-veadeiros

Trilha no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

 

Nossa escolha foi pela intermediária, a Trilha Saltos, que percorre um total de 9km e pouco. Achei bem tensa, principalmente por conta do calor, mas a cachoeira no meio dela é um verdadeiro oásis e não me arrependi de ter ido. Ainda assim, é um passeio que requer preparo físico e trajes adequados.

 

cachoeiro-parque-nacional-chapada-dos-veadeirosviagem-chapada-dos-veadeiros

Em meio à trilha, essa recompensa.

 

Se andar 9km no sol não for sua vibe, pule essa dica por que a região tem muitos outros atrativos mais tranquilinhos. Uma alternativa para esse passeio, por exemplo, seria ir ao Vale da Lua e/ou à Cachoeira São Bento – mas não deu tempo de conhecer nenhum dos dois, portanto não posso falar sobre.

No segundo dia, pegamos a estrada até Cavalcante – para conhecer a famosa Santa Bárbara. É um passeio longe e de dia inteiro, muitos que passam só o final de semana, preferem ficar apenas pelas cachoeiras de Alto Paraíso. Mas eu fazia questão de conhecer esse lugar, portanto deixei de conhecer outras cachoeiras, para focar nessa. E acho que as fotos falam por si ;).

 

cachoeira-santa-barbara-chapada-dos-veadeiros

Cachoeira Santa Bárbara.

 

cachoeira-santa-barbarazinha

E a Santa Barbarazinha, que fica um pouco antes, é menor, e uma delícia!

 

A estrada até Cavalcante é ótima. Dali até o povoado em que se encontram as cachoeiras da Capivara e Santa Bárbara é de terra e mais difícil, vá com calma. A entrada para as duas cachoeiras custa 20 reais por pessoa e ainda é necessário contratar um guia, que custa 70 reais e pode ser dividido entre um grupo.

 

cachoeira-da-capivara-chapada-dos-veadeiroscachoeira-da-capivara-goias

Cachoeira da Capivara.

 

No terceiro dia, só tínhamos a manhã da segunda-feira, portanto escolhemos uma cachoeira perto da pousada e de fácil acesso, a Loquinhas (a entrada é R$ 25/pessoa). Assim que chegamos, o responsável pelo local informou que naquela época a cachoeira estava sem queda d`água, por conta da seca. Pensei que teria sido um tempo desperdiçado, mas foi uma surpresa e tanto.

A cachoeira principal realmente estava sem queda nenhuma, mas Loquinhas tem várias piscinas naturais, com quedas pequenas e que estavam completamente transparentes e paradisíacas. Foi a forma perfeita de fechar essa viagem e meu lugar preferido entre todos que conhecemos – adoro ser surpreendida dessa forma!

 

piscinas-naturais-loquinhascachoeira-loquinhas-chapada-dos-veadeiros

Piscinas naturais, Loquinhas.

 

Por fim, gostaria de dizer que a Chapada dos Veadeiros é um destino incrível e apenas um dos muitos lugares inacreditáveis que temos no nosso Brasil. É uma viagem que pode ser bem barata, a região tem inúmeras opções de pousadinhas com bom preço, a alimentação é simples e em conta. Basta procurar uma promoção de passagem e também alugar um carro simples. Pronto, sua viagem está feita!

 

paisagem-parque-nacional-da-chapada-dos-veadeiros

 

Essa é a temporada da seca, que se extende de maio até setembro. Época em que as quedas d`água estão menores, mas as águas mais limpas e transparentes. Na época da chuva a vegetação fica mais verde e bonita, porém as trilhas ficam escorregadias e há grandes riscos de trombas d`água. Minha recomendação é pela temporada de seca mesmo.

 

Itens essenciais para levar na mala

Roupas de banho, claro (para essas ocasiões eu prefiro as mais comportadas, como maiôs e biquinis maiores);

Shorts, tanto jeans quanto daqueles de corrida, mais esportivos;

Um casaco mais esportivo, que possa pegar poeira;

Legging, dessas de malhar;

T-shirts levinhas;

Óculos escuros;

O tênis mais confortável que você tiver – não vejo necessidade em levar botas de trilha, acho tênis mais fácil de tirar e colocar entre os banhos de cachoeira;

Filtro solar potente e de preferência resistente à água e suor, repelente, água termal, filtro labial, garrafinha térmica para água (não levei esse item e a água na garrafinha de plástico fica muito quente ao longo das trilhas. É super útil!), hidratante facial e corporal e, por fim, bepantol para dar aquela recuperada na áreas mais críticas, durante a noite;

Uma mochila – uma para cada um, para comportar todas as tralhas e ficar com as mãos livres;

Boné;

E muita disposição! ;)

 

pousada-recanto-da-grande-paz-chapada-dos-veadeiros

 

Nossa pousada

Escolhemos a Recanto da Grande Paz, em Alto Paraíso. É linda, aconchegante, sem luxo, com café da manhã gostoso e tranquila. Um lugar delicioso, para descansar pós trilhas e banhos de cachoeira. Super recomendo!

 

Espero que tenham gostado do post e se tiver mais dicas, compartilha aqui com a gente <3

Fique à vontade também para deixar sua dúvida, farei o possível para ajudar!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários
(4)

  1. Sarah disse:

    Oii
    Tinha mais pessoas visitando? ? E a profundidade dase cachoeirase? e animais??

    • Ludmylla disse:

      Sim, tinham várias pessoas, heheh, mas não estava lotado.
      A profundidade varia, mas perto da queda geralmente é mais fundo. Tem que ter mais cuidado é com as pedras mesmo. Animais no cerrado geralmente estão dormindo durante o dia (de preferência longe do sol) e saem a noite. Não vimos nada demais nas trilhas. Pode ir tranquila =)
      bjs

  2. Thaynara disse:

    Oi Lud.. Tudo bem? Entao.. estou com viagem marcada para a Chapada em fevereiro, adorei as dicas rs.
    Gostaria de saber se vc chegou a ir em São Jorge.. e se em Alto Paraíso tem resturantes legais, para sair a noite. Obrigada.

    • Ludmylla disse:

      Sim, São Jorge é onde fica a entrada para o Parque Nacional, passamos pela cidade para ir ao parque e almoçamos lá na volta da trilha.
      O centrinho de Alto Paraíso tem algumas opções de restaurantes, comemos no Vendinha em um das noites e é bem gostoso. É uma cidade bem pequena e que dorme cedo, mas tem boas opções sim!
      bjs